quarta-feira, 29 de junho de 2011

Falta



Chove.
Sinto falta das suas mãos enxugando-me as faces.
Tempestuosamente ouço sua voz.
Será que você me chama?

Meus pensamentos torrentes deturpam imagens.

                   ...frio.

Aqueço-me com ardentes recordações dos seus beijos.

Beijos?
Quando?
Quantos?

Tanto tempo...

Gotículas de lembranças levadas por doces brisas.
Vem o sol
Arco-íris em preto e branco
Novamente sinto falta de você...


Marcos Alderico
22/03/1997


Publicado no  2º. livro do poeta “Pétalas ao Vento”
Página 45 ( Seus amores)

4 comentários:

  1. Sim, a ausência tira as cores da vida.

    Lindo, como sempre!

    Beijo,
    Inês

    p.s. Grata pelo carinhoso selo que, por sinal, já está afixado no meu último post.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Marcos
    Vim apanhar meu selinho que me deu muita alegria. Já estou postando-o lá no meu cantinho de selos do Amadeirado.
    Obrigada por sua presença carinhosa nos meus blogs.
    Bjkas com carinho!

    ResponderExcluir
  3. Lindo poema, querido.

    No fim ficam apenas as lembranças...

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Beijos ardentes sao sempre ótimas recordacoes!

    ResponderExcluir