quinta-feira, 30 de junho de 2011

Mania de sofrer

 


Mais uma vez sinto-me machucado
Lanhado,
Cansado.
Mais uma vez derrotado.
Só quero de volta as minhas estrelas apagadas,
O meu verão chuvoso.
Jutar meus pedaços debaixo do teu tapete.
Retirar meu exército do teu país.
Contar os feridos,
Cremar os mortos,
Jogá-los ao mar e junto a eles me lançar.
Sentir o vento levando minhas cinzas ao longe.
Sentir o frio das ondas.
Meu mundo agora é um imenso deserto de solidão.
Até outro dia
Um outro toque  faça surgir outro engano
E novamente acenda a minha constelação
E traga sol a minha praia
E, quem sabe, eu possa ser feliz em outra guerra...

Marcos Alderico
1994

Publicado no  2º. livro do poeta “Pétalas ao Vento”
Página 44 ( Seus amores)

Um comentário:

  1. Nossa Marcos, que primor de poema!

    "Retirar meu exército do teu país" foi uma bela maneira de dizer o quanto um amor pode representar, no sentido de providenciar a protecao a ele.

    Já levei o beeelo selinho, obrigaada!

    ResponderExcluir