quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Lotado



Quando tu te abres para mim,
Todos os dias,
Não me faço de rogado.
Afinal, sou eu quem dá sinal de te querer.
Sem esperanças de que me aceites,
Entro devagar em ti, comprimindo-me todo.
No aperto do teu ser,
Apertado, quente, úmido.
Teu cheiro de gente,
Sentido assim, de perto,
Um cheiro quente,
Cheiro forte...
Um verdadeiro mal cheiro!
E quando inteiro dentro de ti,
Tudo o que eu quero
É que o tempo logo passe,
Que aquele entra e sai logo se acabe
Para que eu saia de dentro de ti,
Suado, cansado, pingando,
E te deixe, sem olhar para trás...
.
.
.
.

 Oh! Maldito ônibus lotado!

Marcos Alderico
07.12.2011 23:53

3 comentários:

  1. Oi Marcos!!!! Eu aqui cheia de maldade!!!!! rsrsrs
    Saudades daqui... Estou sem internet (que raiva) mas assim que tudo se normalizar, volto a visitá-lo. O que tem achado do Conto?????
    Boas festas e felicidades nesse novo ano que esta chegando! Beijos pra Auxiliadora!!!!!
    Beijinhos, bye
    Anita do diarios-do-anjo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oii!!
    Estou aqui para agradecer sua companhia e seu carinho durante todos os dias do ano que se finda.
    Desejo-lhe um Natal cheio de alegrias e uma chuvas bênçãos a você e sua família...
    Que o ano de 2012 seja repleto de bons momentos e de novas conquistas...
    Saúde, Paz e Prosperidade!
    Beijos

    Keila M.

    ResponderExcluir
  3. Poesias Partidas

    Neste Dia (Noite) Especial, apenas te quero desejar
    um Santo Natal pleno de Paz e Amor (muito).

    Aproveito, ainda, para te agradecer o apoio e a
    presença manifesta ao longo deste ano.


    Abraços

    SOL
    http://acordarsonhando.blogspot.com/

    ResponderExcluir