sexta-feira, 21 de dezembro de 2012





Hoje, quando me acordei, que susto que tomei!
Lá ainda estava o céu azul anil
E o sol brilhante me lembrava os olhos
Daquela a quem sempre amei

Saí, só pra variar, para ver os velhos passarinhos
Cantando em coro na soleira da minha janela
Beijei minha amada e jurei meu amor por ela.
De um jeito diferente, hoje, eu a amei

Enfim, o mundo não se acabou, resistiu.
Assim como o dia amanheceu, lentamente,
Minha amada despertou
E a poesia, latente,
Dentro de mim gritou
E o bom e velho mundo ficou lá fora,
Dando voltas pelo universo
Preguiçoso, vadio e lindo,
Vagabundeando pelo sistema solar,
Enquanto vadiávamos sob os lençóis

Marcos Alderico
21/12/12
07:30

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012





A amizade não resiste ao efeito corrosivo do tempo
Não passa sem máculas, nem ranhuras
Aceita e enfrenta até as provas mais duras
Oxida-se
Despedaça-se
Destroça-se
Perde massa
Enfraquece-se
Mas não morre, posto que a saudade prevalece
A distância até a balança
A ausência a estremece
Mas, de amigo que é amigo,
Como me diz um velho amigo,
A gente jamais se esquece

Marcos Alderico
30/10/12
7:10

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Alegria! Alegria!


O que será de nós? - perguntariam as flores -
sem ninguém a admirar nossa multicolorida existência,
nem a sorver a fragrância das nossas essências?

Minha luz para quê? Se tudo se cala em sombra fria - assim o Sol diria -
sem beijos apaixonados dos casais à beiramar?

Onde estarão os versos, os sonetos, as odes e as rimas
que me desnudam e tornam mulher? - solitária, lamentaria a Lua.

O que será das palavras e dos refrões, sem a sensibilidade
das letras nem a melodia das canções? - aos prantos, a Poesia.

Ao Poeta não é facultado o direito a férias,
do contrário o mundo sofreria consequências muito sérias,
entraria em colapso natural,
declinando-se sob a força e a falsa moral.
Abaixo todos os poderes,
congressos e alianças!
Voltemos a ser crianças!
Chega de Marcados e Economia!
Volte, Poeta, componha versos e poesias!!!
Alegria! Alegria!

Marcos Alderico
10/01/2006
17:20h

terça-feira, 30 de outubro de 2012

É só


Olhei suas fotos e me perturbei.
Eu não estava lá.
Então me perguntei
Por que há vida se não há amor?
Terreno árido,
Sem brilho nem cor,
É só o que resta.
E mesmo naquela festa
Por trás de alguma fresta
Por mim procurei
Mas não me encontrei.
Será que foi sonho?
Que não fui real?
Que nem existi?!...
Desisti de me procurar
Pra curar qualquer chaga.
Nem poderia haver foto alguma
De alguém que era um fantasma,
Um bem que virou praga,
Erva daninha cortada,
Posta fora do jardim.
A vida é assim:
Hoje rocha, amanhã pó.
Nada mais a dizer...
Foi apenas um desabafo.
É só.

Marcos Alderico
12/07/2012 15:46

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Humanidade



Ainda brinco de viver e rabisco minhas estradas.
Não aprendi a soletrar adeus
Mas compus versos de despedidas por engano,
Escritos com soluços e lágrimas
Num silencioso grito
Que só minha alma ouviu
E guardou para si a luz do retornar,
Como quem fica pelo meio do caminho
Em busca de algum atalho que a leve ao mar.
Ainda brinco de viver
E nessa brincadeira
Faço pique-esconde com a morte
Pulo carniça nas costas da sorte
E passeio na corda bamba do acaso.
Quem sabe do amanhã
É o depois do amanhã.
Por enquanto, sou apenas um resto do almoço de ontem,
Que o tempo deixou de devorar,
Respingo de memórias fadado à imemória
Dada a corrosividade da saliva fedorenta
Que tem as horas antes do anoitecer da humanidade.
E, enquanto o seu lobo não vem,
Vou brincando de viver ou vivendo de brincar...

Marcos Alderico
13/09/2012
11:41

domingo, 12 de agosto de 2012



Feliz Dia dos Pais, Deus!!
Que nesse dia você receba muitos presente e toda a atenção.
Que lhe encham de louvores e gratidão por Você ser esse pai tão maravilhoso,
Tão presente e tão bondoso.
Obrigado por ter estado comigo nas vitórias das dificuldades
E aparado minhas lágrimas na tristeza das derrotas.
Obrigado por ter me ensinado que arriscar é preciso
E que viver é arriscado, mas que nunca me deixaria ir aonde Você não pudesse me proteger.
Obrigado por ter me deixado errar para aprender que com a dor é que se aprende o valor da
vida e, acima de tudo, a importância da fé.
Hoje, por ser o Dia dos Pais, eu gostaria de não precisar pedir nada de Você,
Mas preciso pedir Sua bênção aos pais do mundo inteiro
Para que amem seus filhos e os ensinem a grandeza do Seu Divino Nome.
Feliz Dia dos Pais!


Marcos Alderico
12/08/2012
13:46

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Divina amizade

FELIZ DIA DO AMIGO!




E Deus criou o companheirismo, a cerveja, a cumplicidade, a boemia e viu que era bom; e a isso deu o nome de amizade, espécie de amor que pessoas
                                                                                                                                                                                                                         felizes sentem e que perdura mesmo que chegue
                                                                                                                                                                                                                           a idade.
A essas pessoas chamou de amigos e deu-lhes a missão de semear a compreensão, a verdade, a liberdade, a humildade e o perdão, pois aos amigos cabe compreender os motivos dos erros, mas ser verdadeiro na sua opinião, tendo a liberdade de dizer não e a capacidade de ser humilde para perdoar e pedir perdão.
Aos amigos cabe o dom de zelar e de cuidar incessantemente uns dos outros.
E só quem tem amigos, mesmo que espalhados pelo mundo, mesmo que distantes, sentem-se sempre por perto, pois amigos são assim: põem-se a orar uns pelos outros enchendo a paciência de Deus de tanto que pedem proteção, bênçãos e bálsamos para as enfermidades por que possam estar passando. Por isso que Deus ama os que têm e são amigos.
A amizade é uma corrente, que nos une sem a força tirana dos elos das vaidades. Amigos são amigos e ponto final.
Perdoe-me se eu estiver enganado, Deus, mas é a minha vez de jogar. Vamos tomar a saideira? Deixe que eu pago. Garçom! Mais uma!! Obrigado, Senhor, por ser meu amigo, amém.

By Marcos Alderico

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Amar você é...



“Amar você é desvendar o mistério de viver, é decifrar o indecifrável código de um mundo paradoxalmente lindo e perverso. Amar você é sentir-me único em um universo que possui o teu nome...”



Marcos Alderico
09/07/2010 15:37

terça-feira, 12 de junho de 2012

Prosa em Segredo


Corre em Segredo turvo
Qual filete de vida que vai
Quem sabe dos peões o curso
Atravessando mil cabeças ou mais

Corre, sereno, cansado
Levado pelos grandes campos teus
Segredos de tempos passados
Felizes, criações de Deus
Segredos que morrem em Segredo
Tragados pelos pastos teus

Quando chegando o algoz, sem Prosa
E ao redor devastando a vida
Sente a morte dolorosa
Da Mãe natureza ferida

Leva em Segredo, sem Prosa ou lamento
A dor de ser Desbarrancado
E levar ao verdugo desalmado
A vida, o trigo, o alimento...


Marcos Alderico
28/09/95


Esta poesia versa sobre a destruição de três córregos importantes para a cidade de Campo Grande, MS: os córregos Prosa, Segredo e Desrrancado.

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Poesia Noturna




Poesias sem rimas
Poesia sem limo,
Sem lodo nem mofo

Poesia sem crime nem  pecado,
Longe dos limites
Da razão
Somente desejo

Poesia noturna
Impudica
Ora forte, ora descontraída.

Poesia como gozo
De canetas, lápis e papel

A dança das letras
Até a exaustão das palavras
Até que se eternize o poeta

Marcos Alderico
1997