quarta-feira, 6 de julho de 2011

Eu sou assim



Eu sou assim:




Assumo o risco
E rabisco a minha história.
Guardo no peito saudades
E levo um amor na memória.
Tenho poucas qualidades,
De muito só o amor pela vida.
E, se náo houver outra saída,
A estrada é sempre benvinda,


Me dá sempre a direção.
Ponho meus pés a caminho,
O vento me fazendo carinho,
Em espinhos não piso, não.
Já tive um ou outro medo,
Que apenas me servem de enredo
Só temo a solidão.
Por isso que eu aconselho
Tenha sempre grandes amigos
Faça de abrigo o seu coração





Quem os tem não corre perigos
Pois são nossos espelhos
Sempre nos dão a mão.
A poesia me dá alegrias,
Me dá abrigo e morada,
Não sinto frio, fome nem nada,
Pois amor para a alma é pão.
Por onde ela chega comigo


Lá faço um novo amigo
Que a vida o torna irmão.



 
Marcos Alderico
21/06/2011
12:00 hs

4 comentários:

  1. Apaixonei-me por essa poesia meu amor, que lindo poetar o teu... Me fascíno com as tuas palavras, tua forma de expor teus sentimentos, teu desabafar. Perfeito!

    Muitos abraços hoje...

    Auxiliadora RS

    ResponderExcluir
  2. Oi Marcos vim agradecer por seguir meus blogs,muito obrigada viu pela sua visita também....com certeza com esta poesia muitos amigos aqui virão....gostei muito....e o livro não queres postar no Chá da tarde,não deixaste nenhum recado....beijo amigo...

    ResponderExcluir
  3. oi Marcos não vi seu comentário no outro post,espero que me desculpe,,,preciso de seu email poderias deixar no blog?muito grata,beijo

    ResponderExcluir
  4. Com enorme carinho
    agradeço de coração por compartilhar
    momentos tão agradaveis e tão importantes para mim.
    Certamente vera essa mensagem em outros blogs
    mais isso é tudo que posso fazer hoje.
    E jamais vou deixar de agradecer a bondade
    de estar sempre no meu blog acariciando meu corção.
    Agradeço e reconheço que Deus nunca nos deixa sozinho.
    Um beijo no coração,Evanir.

    ResponderExcluir