segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

A um coração de poeta


Uma amizade forjada nas esquinas das estrelas
Solidifica-se em tardes de verão.
O que dizem os programas de televisão
Às onze horas da manhã?
Que ainda estamos embevecidos.
Somos assim: bêbados e atrevidos
Porque atrevemo-nos a viver.
O espaço de uma vida
Comporta as grandes amizades.
Braços dados, mãos firmes que se seguram e apertam-se.
Amigos são assim: protegem-se,
Brigam juntos, desafiam o mundo.
E essa sinuca de bico chamada de tempo
Torna-nos um pouco ciganos na arte de sermos amigos,
Pois ciganos são assim:
Guardam ouro em baús e amigos no peito,
Andam em estradas de terra batida
Ao som de cachoeiras e flores se abrindo.
Ciganos são amigos do Tempo,
Festejam as horas de chegada
E os dias de partida.
Tenho um amigo cigano,
Que armou tenda em minha história
E fez morada em minha vida.

28/01/2011
17:21h

Homenagem ao amigo poeta Carlos Djandre Rolim pela passagem de seu aniversário.

3 comentários:

  1. Que linda homenagem! Palavras belas, tudo que uma amizade merece. Parabens poeta meu. E ao Carlos um grande abraço dessa amiga.

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Amizade em guarida
    num coração volumoso
    em canção - contrapartida
    faz um marulhar fogoso
    de quem não sabe onde ir
    nem se fica sem rir
    se na ausencia há história
    se na presença, memória
    de quem vive e morre
    de tanto gozar, tomar porre
    nos bares que fazem virar
    noitadas de grande euforia
    e fazem da farra o mirar
    de grande e maior alegria!""


    Beleza de poetar, homenagem a amigo rendida!!!

    ResponderExcluir
  3. Selinho de Amigo de Ouro pra vc, meu bem!

    http://diariodakiro.blogspot.com/2011/02/selinho-amigo-de-ouro.html

    Bjinhoss!!!

    ResponderExcluir